Você foi magoado? É uma ferida que jamais cicatrizou?

Saiba que o que fizeram com você foi errado e injusto. Você tem razão em se sentir ultrajado e é perfeitamente normal que sinta o impulso de revidar quando foi ferido, porém revidar raramente satisfaz. Quando eu devolvo o tapa que você me deu, isso não diminui a ardência que sinto no rosto, nem minha tristeza por você ter batido em mim. A retaliação proporciona, no máximo, um alivio momentâneo da dor.

Como encontrar a liberdade novamente?

A única maneira de encontrar liberdade é perdoar. Até conseguirmos perdoar, permanecemos trancados na nossa dor e barrados da possibilidade de encontrar superação e paz.

Sem o perdão permanecemos atados aquele que nos prejudicou. Ficamos presos pelas correntes da amargura, juntos, aprisionados. Até conseguirmos perdoá-lo, ele deterá as chaves da nossa felicidade e será o nosso carcereiro. Quando perdoamos, retomamos o controle de nosso destino e de nossos sentimentos. Tornamo-nos nossos próprios libertadores, pois não perdoamos para ajudar o outro, mas sim por nós mesmos…

De acordo com uma pesquisa da Science, a solidão é um fator que mata mais depressa do que o cigarro, pois estamos profundamente conectados e precisamos uns dos outros. Além disso, quando somos insensíveis, não demonstramos compaixão e nos comportamos de modo implacável, sempre pagamos um preço.

A raiva e a amargura não nos envenenam apenas. Elas contaminam todos os nossos relacionamentos, inclusive o que temos com nossa família.

O perdão não depende das ações dos outros e quando perdoamos nos tornamos livres para levar a vida em frente, para deixar de ser uma vítima. Quando você perdoa, livra-se do jugo, e o seu futuro é desatrelado do seu passado. O perdão é uma escolha que fazemos e a capacidade de perdoar os outros provém do reconhecimento de que somos todos imperfeitos e humanos.

Não precisamos afirmar que um ferimento é menos doloroso do que realmente é, tampouco colocar um curativo qualquer na ferida de um relacionamento e dizer que está tudo certo quando não está. Não está certo ser machucado, violentado e traído. O perdão é mergulhar na dor para encontrar a liberdade e a paz. Exige prática, honestidade, uma mente aberta e disposição (mesmo que seja uma disposição cansada) para tentar.

Perdoar não significa ser covarde e nem que a pessoa não se revolte. Eu me revolto principalmente quando vejo outros sendo prejudicados ou seus direitos desrespeitados. Porém o perdão não é uma fraqueza – ele requer coragem e força.

Alguns consideram o perdão difícil porque acreditam que perdoar significa esquecer a dor que sofreram. Mas perdoar não é esquecimento. Ele exige uma recordação destemida da dor, pois o perdão não é rápido e pode exigir várias jornadas pelos ciclos de recordação da dor até se poder verdadeiramente perdoar e ser livre.

Você quer entender um pouco mais sobre o ciclo do perdão? Trataremos deste tema no próximo conteúdo.

O texto foi baseado no livro – O LIVRO DO PERDÃO – Desmond Tutu&Mpho Tutu

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s